Fuso-horário internacional

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

PÁGINAS

Voltar para a Primeira Página Ir para a Página Estatística Ir para a Página Geográfica Ir para a Página Geopolítica Ir para a Página Histórica Ir para a Página Militar

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Cientistas desenvolvem um prisma de diamante para um poderoso laser de raio x.


 Cientistas russos criaram um prisma de diamante para o espectrômetro de um laser  superpotente de  raio X, destinado a penetrar os segredos da matéria, anunciou hoje Turyanski Alexander, PhD em Física e Matemática e colaborador do Instituto de Física "Lebedev" (Academia de Ciências da Rússia). 

 "O laser XFEL de elétron livre, vai mergulhar nos segredos da matéria, estudar em tempo real os processos de formação e destruição de moléculas e o será feito o imediato registro das transições de fase em uma substância produzida pela ação de um poderoso emissor impulsivo ", disse ele. 

 "O Prisma, que é o principal elemento para se decompor o espectro, foi feito de um diamante natural da Yakutia (república russa da Sibéria Oriental) e, portanto, nosso objetivo é provar que a banda de raios-X  o espectro também pode ser obtido mediante os prismas, tal como na banda óptica ", comentou Turyanski. 

 O laser em questão é uma instalação de mais de três quilômetros e será construído na Alemanha. O projeto, cujo custo excede 1 bilhão de euros, envolve 14 países. A Rússia é o segundo país depois da Alemanha considerando o investimento total do projeto.  A corporação estatal russa Rosnano vai investir 250 milhões de euros no período até 2016. 

 Devido a sua importância para a ciência fundamental, o laser de raios-X pode ser comparado com o Large Hadron Collider (LHC), construído na Suíça. Os resultados serão muito importantes para o desenvolvimento de novas tecnologias. 

 O laser será utilizado como um modo poderoso de influenciar os materiais, e também, em conjunto com estações de medição e controle ", como um centro único de análise. Ao criar num micro-espaço uma densidade super-alta de energia, o laser de raios-X permitirá reproduzir alguns dos processos que ocorrem em objetos espaciais. Por esta razão, os astrofísicos esperam que o laser seja o princípio da astrofísica "laboratorial". 

 O laser pode ser aproveitado por investigadores dos 14 países que participam no projeto:  Alemanha, Rússia, Grã-Bretanha, Hungria, Grécia, Dinamarca, Itália, Espanha, China, Polônia, Eslováquia, França, Suécia e Suíça. 

 O trabalho de instalação deve ser concluído em 2014 e um ano depois os cientistas já poderão utilizar as instalações. Projetos semelhantes, mas a nível nacional, estão em execução no Japão e nos Estados Unidos.¹

 Os pesquisadores da Universidade de Stanford nos Estados Unidos apresentaram oficialmente o seu laser de raios-X, o mais poderoso do mundo - LCLS.

 Este equipamento sem comparação gera a partir de correntes catódicas de alta energia raios-X extremamente velozes e brilhantes, graças a isso é possível ver um amplo campo de átomos individuais e tirar fotografias de átomos e moléculas em movimento.

 "A nova ferramenta vai permitir a observação da estrutura dos materiais que não podem ser definidos com outros métodos", disse o secretário americano de Energia, Steven Chu, que participou da cerimônia de apresentação. Esse conhecimento, segundo ele, contribuirá para "uma melhor compreensão de como funcionam e para um grande número de novas descobertas, começando com a farmácia e terminando com painéis solares."

 O laboratório SLAC onde foi desenvolvido este dispositivo nos Estados Unidos recebeu de diversos centros de pesquisa no mundo inteiro mais de 800 propostas para realizar experimentos com o novo laser.²


Fontes:
[1] http://sp.rian.ru/onlinenews/20090506/121463524.html
[2] http://sp.rian.ru/onlinenews/20100818/127489836.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas postagens

posts relacionados (em teste)

Resumo

Uma parceria estratégica entre França e Rússia tra ria benefícios econômicos para a Europa?

SPACE.com

NASA Earth Observatory Natural Hazards

NASA Earth Observatory Image of the Day

ESA Science & Technology