Fuso-horário internacional

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

PÁGINAS

Voltar para a Primeira Página Ir para a Página Estatística Ir para a Página Geográfica Ir para a Página Geopolítica Ir para a Página Histórica Ir para a Página Militar

domingo, 3 de abril de 2011

Militares dos Estados Unidos bloqueiam sites para ajudar nos esforços de recuperação do Japão.



por Michael Smith (Veshengro)

 Os militares dos Estados Unidos bloquearam o acesso a uma gama de sites comerciais populares, a fim de liberar largura de banda para uso em trabalhos de recuperação do Japão, de acordo com informações do Comando Estratégico dos Estados Unidos.

 Os sites, que, entre outros, incluem YouTube, ESPN, Amazon, eBay e MTV, não foram escolhidos por seu conteúdo (se você acreditar nisso você acredita em Papai Noel também), mas porque a sua popularidade entre os usuários de computadores militares são responsáveis por significativa largura de banda.

 O bloqueio, em vigor na segunda-feira de 14 de março, destinou-se a tornar a banda disponível no Japão para as operações militares dos Estados Unidos, em auxílio na sequência dos mortíferos abalos sísmicos e do tsunami, assim afirma um porta-voz do Comando Estratégico dos Estados Unidos.

 O Comando do Pacífico dos Estados Unidos fez o pedido para liberar a banda. Os locais, 13 no total, são bloqueados a partir sistema de computadores do Departamento de Defesa e está sendo enfatizado que esta é uma medida temporária e apenas uma resposta a um momento de demanda extrema para as redes.

 Tem sido dito que o bloqueio vai ser de natureza temporária e pode aumentar ou diminuir o tamanho e o alcance segundo a necessidade.

 Os sites bloqueados foram os seguintes:

Youtube.com
Googlevideo.com
Amazon.com
ESPN.go.com
eBay.com
Doubleclick.com
Eyewonder.com
Pandora.com
streamtheworld.com
Mtv.com
Ifilm.com
Myspace.com
Metacafe.com

 Como um observador da política e dos assuntos militares meus sentimentos sobre isto me levam a crer que este bloqueio tem mais a ver com uma operação militar planejada em algum lugar, e numa escala de tal modo muito maior, ao invés de qualquer coisa que tenha a ver com qualquer ação de emergência para o Japão.

 Deixe o leitor decidir-se ou tirar sua conclusão a partir daqui.

Fonte: http://www.chloregy.com/home/green-living/206472-us-military-blocks-websites-to-help-japan-recovery-efforts

China manterá inalterável sua doutrina militar de caráter defensivo.


 A China não mudará sua estratégia militar e manterá sua política defensiva apesar dos avanços econômicos, anunciou hoje o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, coronel Geng Yansheng.

 “China manterá a sua política defensiva. Hoje e no futuro, qualquer que sejam nossos avanços econômicos, a China não optará pela política expansionista, nem objetivará a hegemonia”, disse em Pequím ao comentar que a história e as particularidades da diplomacia chinesa predeterminaram o seu desemvolvimento militar.

 Acrescentou que diante da “evolução complexa da situação internacional” a China atenta aos interesses dos seus cidadãos e da comunidade internacional.

 Ao comentar os receios com relação ao incremento do potencial militar da China e sua participação cada vez mais ativa nas operações estrangeiras, Yansheng sublinhou que ao participar das operações de paz internacionais a China observa as normas em vigor da legislação internacional e da ONU.

 "A participação da China em manobras internacionais corresponde aos princípios de não alienação e não tem por objetivo prejudicar os interesses de outros países”, disse Yansheng.

 Segundo o “Livro Branco da Defesa Nacional de 2010” apresentado em Pequín nesta quinta-feira, 30 de março, a situação da segurança nacional da China torna-se cada vez mais complicada.

 Entre as ameaças incluídas no documento estão o movimento extremista “Turquestão Oriental”, os grupos separatistas do Tibete entre os intentos de desestabilizar as relações entre a China e Taiwan.

 Além disso, no Livro se nota que “atualmente sobe a pressão sobre a integridade territorial, e o direito do mar e interesses da China”. De acordo com o documento, atualmente surgem novas ameaças prejudiciais aos setores energético, financeiro e informático do país.

 No mês de março o governo chinês anunciou que em 2011 destinaria para a defesa, a maior parcela do orçamento nacional, $91.500 milões (12,7% a mais que no ano anterior).

Fonte: http://sp.rian.ru/Defensa/20110331/148627455.html



Últimas postagens

posts relacionados (em teste)

Uma parceria estratégica entre França e Rússia tra ria benefícios econômicos para a Europa?

SPACE.com

NASA Earth Observatory Natural Hazards

NASA Earth Observatory Image of the Day

ESA Science & Technology