Fuso-horário internacional

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

PÁGINAS

Voltar para a Primeira Página Ir para a Página Estatística Ir para a Página Geográfica Ir para a Página Geopolítica Ir para a Página Histórica Ir para a Página Militar

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Pilotos da OTAN farão treinamento de combate contra os caças russos.


Caça russo Sukhoi SU-27 em vôo de treinamento.
 Dois esquadrões de caças russos terão parte na simulação de combate que será realizada na antiga base aérea de Keflavik na Islândia, escreve o diario britânico Financial Times.


 A empresa privada ECA Program divulga os planos de utilizar a base de Keflavik, antigo baluarte da segurança ocidental durante a guerra-fria, para realizar exercícios de treinamento aos pilotos da OTAN sobre as técnicas e táticas de combate contra os caças russos.

 O Governo da Islândia ainda está negociando o aluguel dessa base com a empresa ECA Program , que diz estar comprando por até 1,2 bilhão de euros os aviões de combate Sukhoi da Bielo-russia, para utilizá-los como um inimigo em exercícios de simulação de treinamento militar. 

 Serão firmados acordos com a força aérea de cinco países que queiram testar os seus pilotos e aviões em combates contra os mesmos aviões que as forças aéreas russa e chinesa utilizam", declarou ECA Program.

 Segundo um dos fundadores da empresa, o holandês Melville ten Cate, a aquisição será de 15 jatos Sukhois Su-27 "Flanker", com a opção de mais 18 comprados da BelTechExport, uma empresa de exportação de armas da Bielo-russia. Se concluída a negociação, seria a maior venda de aviões de caça para um comprador privado e a maior importação em larga escala de aviões de fabricação russa por um país da OTAN. A empresa BelTechExport negou a transação de compra e venda, apesar de ter confirmado anteriormente.

 Os planos de ЕСА Program causam uma aguda polêmica na Islândia, um país sem forças armadas próprias. Muitos críticos caracterizam essa empresa como um  "exército privado misterioso" com aspirações de preencher o vazio produzido pela retirada das tropas americanas de Keflavik en 2006, escreve o Financial Times.

 Mas o Senhor ten Cate disse que os aviões farão os exercícios sem munição e estes não ocorrerão no espaço aéreo islandês.

Fontes: http://www.ft.com/cms/s/0/de571c4e-b460-11df-8208-00144feabdc0.html
 http://sp.rian.ru/international/20100831/127622412.html

O Exército russo incorpora réplicas de tanques, aviões e lança-mísseis para despistar o inimigo.


Exército Inflável na Rússia.

 Modelos de mísseis antiaéreos S-300, tanques T-72 e caças Su-27, agora são infláveis e permitem preservar o material bélico real. "O inimigo perderá seu valioso tempo atacando falsas instalações militares", comentou Yuri Stepánov, chefe do laboratório da empresa que produz as réplicas infláveis, situada na cidade de Jotkovo, na província de Moscow.

 Um modelo inflável pesa aproximadamente 30 kilos. Feito de tela impermeável e uma vez instalado ocupa pouco espaço. São necessários cinco minutos para que os tanques e aviões alcancem o tamanho do modelo real. Os fabricantes afirmam que a cem metros de distância é impossivel distinguir do material bélico "de verdade".

 O armamento inflável funciona em qualquer tipo de condições meteorológicas e os gastos para mante-los são muito baixos. A bomba de injeção de ar consome cerca de um litro de combustível por hora.

 Os modelos infláveis reproduzem as mesmas ondas que irradiam os verdadeiros materiais de guerra. "Os aviões do inimigo não poderão determinar se são armamentos de verdade ou uma réplica porque os modelos imitan, por exemplo, o motor quente e uma tela especial reflete as ondas radioelétricas dos radares inimigos", explicou um especialista.

 No entanto, para enganar o inimigo, os modelos inflávies podem mudar constantemente a "posição de combate". Assim, o tanque pode girar e as escotilhas se abrirem.

 As réplicas infláveis chegam a substituir as fabricadas de madeira. Segundo comenta o chefe do laboratório Yuri Stepánov, os mísseis antiaéreos S-300 infláveis são fabricados há anos por pedido do Ministério russo da Defensa.

Fonte: http://sp.rian.ru/photolents/20100830/127601675.html

Últimas postagens

posts relacionados (em teste)

Uma parceria estratégica entre França e Rússia tra ria benefícios econômicos para a Europa?

SPACE.com

NASA Earth Observatory Natural Hazards

NASA Earth Observatory Image of the Day

ESA Science & Technology