Fuso-horário internacional

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

PÁGINAS

Voltar para a Primeira Página Ir para a Página Estatística Ir para a Página Geográfica Ir para a Página Geopolítica Ir para a Página Histórica Ir para a Página Militar

domingo, 15 de agosto de 2010

É possível uma aliança persa após a retirada da OTAN no Afeganistão?

 Enquanto os problemas da OTAN no Afeganistão aprofundam as conversas sobre sua retirada da região, três países de língua persa contemplam uma aliança para estabelecer a ordem política pós-guerra, levantando suspeitas no Ocidente.

 O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, propôs uma aliança entre o seu país - o Irã, o Afeganistão e o Tadjiquistão. As três nações de língua persa agiriam como um contrapeso à influência da OTAN na região, de acordo com a visão de Ahmadinejad. 

A agência de notícias Deutsche Welle conversou com o especialista sobre assuntos no Afeganistão, Citha Maass, do Instituto Alemão de Assuntos Internacionais e de Segurança sobre a viabilidade de uma tal aliança e suas implicações para a região.

Ahmadinejad quer aliança para contrariar a influência da OTAN na região da Àsia Central. Foto: Deutsche Welle.
 Foi perguntado na entrevista sobre a possibilidade de uma aliança persa composta por Tajiquistão, Irã e Afeganistão, o que ele disse, "vejo isso como irrealista, porque o presidente Karzai sabe que nos próximos anos, ele vai precisar de ajuda americana e internacional, tanto em termos civis como militares. Ele sabe que se ele fosse entrar em uma aliança direta com o Irã, qualquer ajuda seria imediatamente cortada pelos norte-americanos. Vejo, no entanto, uma outra dimensão no jogo. Karzai já está consolidando sua posição de poder para o período após a retirada das forças da ISAF, e não os americanos, mas outros contribuidores ISAF."


 "Então ele está trabalhando em um cenário onde o seu clã pode reforçar o seu poder depois que um maioria das forças internacionais não deixaram. E quando ele se ocupa em discussões com outros estados, eu também contaria com a China e a Rússia por exemplo, ele envia um sinal aos Americanos de que possui maior influência de negociação. Isso é o que é decisivo para mim," disse o entrevistado.

 Sobre por que Ahmadinejad escolhe este momento para fazer sua declaração, Maas explica "eu não posso dizer muito em relação a Ahmadinejad agora, porque eu não tenho todas as informações pertinentes. Mas tome o Tajiquistão, por exemplo. O Tajiquistão bem como o Usbequistão e o Turcomenistão são profundamente preocupados que o Presidente Karzai use o processo de reconciliação no Afeganistão para manter o seu poder integrando os islâmicos conservadores ou até mesmo as forças militantes islâmicas no sistema político.

 Os estados da Ásia Central temem pelo risco de que militantes islâmicos poderiam se tornar ativos nos seus próprios países. Isso significa que eles estão observando com grande reserva e vão considerar exatamente o quão perto eles vão trabalhar em conjunto com Karzai.

 Sobre o quão boa são as relações entre os três países na realidade ele cita que " A língua é um elemento fundamental porque a língua significa cultura e valores mais profundos. No momento não vejo nenhum acordo real. Outro problema é o tráfico de drogas. Irã e Tadjiquistão sofrem tremendamente com isso, porque são países de trânsito para as drogas que saem do Afeganistão. Portanto, há um interesse comum por aqui, mesmo que seja restrito a um problema e setor muito específico. De outra maneira, não vejo mais nenhum grande interesse comum. Naturalmente, do lado iraniano querem reduzir a influência norte-americana no Afeganistão, para restringi-la. Mas isto não me parece bastante para que seja criada uma aliança .

Créditos:

Entrevista: Bushuev Mikhail, Deutsche Welle Rússia Service (sk) 
Editor: Rob Mudge
Tradução: Rod Oliveir

Fonte: http://www.dw-world.de/dw/article/0,,5889677,00.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas postagens

posts relacionados (em teste)

Resumo

Uma parceria estratégica entre França e Rússia tra ria benefícios econômicos para a Europa?

SPACE.com

NASA Earth Observatory Natural Hazards

NASA Earth Observatory Image of the Day

ESA Science & Technology