Fuso-horário internacional

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

PÁGINAS

Voltar para a Primeira Página Ir para a Página Estatística Ir para a Página Geográfica Ir para a Página Geopolítica Ir para a Página Histórica Ir para a Página Militar

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Sistemas anti-mísseis S-500 para deter o foguete hipersônico Minotaur IV.

Como outros membros da família de foguetes Minotaur, o Minotaur IV principalmente compõe-se de partes reaproveitadas de mísseis retirados. Ele é um derivado do míssil balístico intercontinental Peacekeeper LGM-118, que foi retirado do serviço em 2005. Clique na imagem para ampliar.
Foto: www.orbital.com
 Em 16 de dezembro peritos militares russos se reuniram para uma mesa redonda organizada pela agência de notícias RIA Novosti. Os especialistas chegaram à conclusão de que uma das tarefas mais importantes para o futuro sistema de defesa antimíssil seria a luta contra os armamentos hipersônicos de inimigos em potencial.

 Igor Korotchenko, um funcionário do Ministério da Defesa russo, afirmou durante a conferência que os países da OTAN, particularmente nos Estados Unidos, tem vindo a desenvolver uma nova geração de armas de ataque hipersônicas e armas de míssil hipersônicas (Ponto de Ataque Global).

 Vai ser muito complicado interceptar os novos mísseis se utilizar os sistemas anti-mísseis atuais. O tempo de vôo da nova arma em comparação com mísseis de cruzeiro aéreos é reduzido a meros minutos, que torna impossível ao lado atacado tomar medidas de defesa.

 Os americanos dizem que as armas hipersônicas serão construídas para destruir os terroristas, em primeiro lugar. No entanto, segundo os documentos do grupo AGARD da OTAN, os mísseis hipersônicos serão desenvolvidos para bater objetos reforçados do inimigo, ABM e sistemas de alerta antecipado, para obter a supremacia no ar, interceptar efetivamente mísseis balísticos e destruir armas de assalto hipersônicas.

 O aparecimento de tais armas nos Estados Unidos vai minimizar as vantagens de mísseis da Rússia e o seu escudo nuclear. Especialistas militares disseram durante discurso que a Rússia não seria capaz de defender os seus complexos de míssil - a base das forças de refreamento nucleares nacionais - em caso de tal ataque.

 A ameaça do surgimento de armamentos hipersônicos nas Forças Armadas dos Estados Unidos exige medidas adequadas por parte da Rússia, que incluirá o desenvolvimento de sistemas de defesa espacial e da quinta geração do sistema de defesa aérea, acreditam especialistas.

 Os Estados Unidos já tem protótipos de desenvolvimento de tais armas. Particularmente orientados sobre o programa ARRMD - Demonstrador de Míssil de Resposta Rápida Disponível - pela DARPA (Defense Advanced Research Projects Agency). O programa prevê o desenvolvimento de armas ar-terra hipersônicas guiadas e mísseis navio-terra de longo alcance.

 Em maio de 2010, os Estados Unidos realizaram um teste piloto de dois itens do míssil de cruzeiro supersônico. O Minotaur IV foi um deles. Segundo estimativas de especialistas, o míssil é capaz de atingir alvos em qualquer parte do globo em apenas uma hora.

 Os Estados Unidos também estão testando os mísseis hipersônicos Х-51А Waverider. A massa de decolagem deste míssil compõe 1.1 toneladas. O peso da ogiva é 110 quilos; a sua variedade é 1,200 quilômetros. A velocidade de vôo do míssil é mais de 2,400 metros por segundo. O míssil deve entrar em serviço para o Exército dos Estados Unidos a partir de 2015.

Os funcionários de força aérea americana disseram que o X-51A Waverider fez o seu primeiro vôo hipersônico com sucesso em 26 de Maio depois de ser lançado por um avião de bombardeio B-52 no litoral sul da Califórnia.
Foto: vpk.name
 Em 13 de maio, no dia seguinte, depois dos Estados Unidos do teste com o Minotaur IV, o ex-comandante da Força Aérea Russa, Anatoly Korkunov e o ex-chefe dos contratos Anatoly Sitnov afirmaram que a aérea russa e forças de defesa do espaço foram incapazes de garantir segurança para o país.

Como a Rússia pode se opor ao novo desafio imposto pelos Estados Unidos?

 Alexander Mordovin, um especialista no conselho para a política externa e de defesa afirmou que a criação de novos mísseis seria um problema sério para a Rússia.

As diferenças principais entre o S-400 e o seu predecessor estão em novos refinamentos do radar e do software, e a adição de quatro novos tipos de mísseis além do legado dos 48N6E/48N6E2 usados no S-300PMU2. Com isso uma bateria S-400 pode ser armada com um mix dessas armas para otimizar a sua capacidade em um ambiente de ameaça específico.
Fonte: www.ausairpower.net
 "Mísseis de cruzeiro convencionais poderiam ser destruídos por caças, mas neste caso seria muito problemático. Caças de quarta e quinta geração não podem voar em baixas altitudes mais rápido do que 1,300 km/h. As armas hipersônicas serão feitas para voar em baixas altitudes, o que torna muito difícil de destruí-las no ar. A Rússia desenvolveu o seu programa de defesa espacial durante tempos de Gorbachev e Yeltsin, inclusive o projeto de raios laser de combate. Agora, esses lasers seriam muito úteis na luta contra os mísseis tipo Minotaur. Enquanto isso cada um terá de esperar pelo desenvolvimento do novo complexo S-500. Por enquanto, pode-se dizer que a Rússia continuará a ser vulnerável a possíveis ataques com o uso de armas hipersônicas por um longo tempo no futuro", disse o especialista.

Por Sergei Balmasov
Pravda.Ru

Fonte: http://english.pravda.ru/world/americas/17-12-2010/116250-s_500_minotaur-0/
Fotos: 
Minotaur IV: http://spaceflightnow.com/minotaur/sbss/gallery/
S-400: http://www.ausairpower.net/APA-Grumble-Gargoyle.html 
X-51 Waverider: 
http://vpk.name/news/28284_giperzvukovoi_samolet_h51a_vyipolnit_pervyii_polet_na_skorosti_m6_v_konce_goda.html


Leia também:
BrahMos, o míssil mais rápido do mundo, testado com sucesso.
Club - K : O sistema de mísseis em Container.
A Rússia segue modernizando seus sistemas de mísseis para não tornar-se alvo de expansão.
Total de ogivas nucleares dos EUA é divulgado pela 1ª vez.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas postagens

posts relacionados (em teste)

Resumo

Uma parceria estratégica entre França e Rússia tra ria benefícios econômicos para a Europa?

SPACE.com

NASA Earth Observatory Natural Hazards

NASA Earth Observatory Image of the Day

ESA Science & Technology