Fuso-horário internacional

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

PÁGINAS

Voltar para a Primeira Página Ir para a Página Estatística Ir para a Página Geográfica Ir para a Página Geopolítica Ir para a Página Histórica Ir para a Página Militar

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Um guarda-chuva antimíssil para proteger a Europa de ameaças espaciais.


Por Vitor Litovkin


 O sistema de defesa de míssil anti-balístico da Rússia pode cobrir a Europa Oriental e os mares Negro, Báltico e do Norte, um guarda-chuva para proteger a Europa de ameaças espaciais, informou um oficial em visita a um centro de controle da próxima estação de radar da geração Voronezh-DM, um sistema de aviso de míssil. Fonte: ItarTass


 O presidente russo, Dmitry Medvedev emitiu um decreto para criar a Força de Defesa Aeroespacial no país antes de 01 de dezembro deste ano. As forças aeroespaciais vão trabalhar sob um sistema de comando e controle único para efetivamente evitar potenciais ameaças de mísseis. Estarão equipadas com meios para combater aviões supersônicos não tripulados e mísseis não-nucleares, diz o comandante russo das Forças Aeroespaciais, o tenente-general Oleg Ostapenko. As forças serã capazes de destruir alvos inimigos no espaço próximo e poderia ser usado no futuro para a defesa de asteróides dispersos, diz Ostapenko.


 “A Rússia, por muito tempo, apostou que o inimigo não começaria uma guerra contra nós, porque as pessoas aqui pensam que o nosso escudo nuclear de míssil seria a garantia de que ninguém pensaria em fazer algo do tipo,” diz Konstantin Sivkov, o Vice-presidente da Academia de Questões Geopolíticos. “Podemos ver, contudo, que isto não parou a Geórgia, que perfeitamente entendeu que não usaríamos o nosso escudo de míssil nuclear na guerra convencional. A intimidação nuclear força a necessidade de ter a proteção fiável contra ataques aéreos e espaciais. Por isso, a criação de forças de defesa aeroespaciais é extremamente necessária,” ele diz.


 Sob este programa, todos os sistemas na Rússia que controlam o espaço próximo e o exterior, o espaço aéreo do país e seus aliados, bem como os de suas fronteiras, estarão integrados. Isto inclui um sistema de aviso de míssil, estações de radar no Norte da Rússia, em Murmansk, nas regiões de Leningrado e na República Komi. Isto também incluirá uma estação de radar atualmente em construção na região de Kaliningrad, estações de radar operacionais no Hantsavichy (na Bielorrússia), Armavir na região de Krasnodar, Gabala (no Azerbeijão), o Balkhash (no Cazaquistão) e perto de Irkutsk. Ele também inclui satélites com sistema de aviso de míssil espacial na órbita elíptica alta e geosíncrona, um sistema de vigilância do espaço com radar e óptico-eletrônicos complexos em diversas áreas do país e no exterior como aqueles em Nurek, no Tajiquistão.


 Além do mais, a defesa aeroespacial incluirá o DON-2N, um complexo de estação de radar único fora de Moscou, que será capaz de detectar objetos nos limites de cinco centímetros a centenas de quilômetros no ar. A estação fornece a segurança de Moscou e da região circundante inteira, e também maneja os sistemas de defesa aérea S-300 e S-400. Um sistema de defesa aérea S-500 também será criado e armado com mísseis capazes de interceptar alvos balísticos no espaço próximo. O que é importante é que os complexos sistemas de defesa antiaéreas dos distritos militares ocidentais, do sul, centrais e orientais, bem como a sua frota de aeronaves da aviação de interceptação, serão dados às forças de defesa aeroespacial para o controle operacional.


 O comando das forças aeroespaciais deve ser subordinado ao serviço dos generais. Alguns especialistas dizem que as forças de mísseis estratégicos deve se tornar uma parte das forças de defesa aeroespacial. Isto significa que se algo acontecer e um sinal do sistema de alerta de mísseis sobre um ataque à Rússia por mísseis inimigo estratégico é recebida, um contra-ataque pode ser desferido sem atraso.


 Os especialistas também estiveram discutindo e explorando como o sistema de defesa aeroespacial de Rússia pode estar integrado ao sistema de míssil anti-balístico da Europa.


 O chefe das forças espaciais disse em Abril que o sistema de defesa de mísseis anti-balístico da Rússia pode cobrir a Europa Oriental e as águas dos Mares Negro, Báltico e do Norte. “A contribuição do nosso sistema de míssil anti-balístico seria em destruir mísseis balísticos lançados em alvos na Rússia, nas regiões fronteiriças entre a Rússia e seus países vizinhos e os países europeus", disse ele. Ele esclareceu que a destruição de mísseis apontados para a Europa seria possível graças a um centro de controle militar conjunto que está sendo discutido como parte do sistema de mísseis anti-balísticos Europeu.


Fonte: http://indrus.in/articles/2011/05/11/an_umbrella_to_shield_from_space_threats_12504.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas postagens

posts relacionados (em teste)

Resumo

Uma parceria estratégica entre França e Rússia tra ria benefícios econômicos para a Europa?

SPACE.com

NASA Earth Observatory Natural Hazards

NASA Earth Observatory Image of the Day

ESA Science & Technology