Fuso-horário internacional

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

PÁGINAS

Voltar para a Primeira Página Ir para a Página Estatística Ir para a Página Geográfica Ir para a Página Geopolítica Ir para a Página Histórica Ir para a Página Militar

terça-feira, 20 de julho de 2010

Moscow coloca em operação os novos sistemas de mísseis estratégicos RS-24 Yars.


Foguete RS-24 "Yars"  mobile (SS-27 Mod-X-2)

  A Rússia pôs em operação os seus mais novos mísseis intercontinentais de ogivas múltiplas de última geração, da classe RS-24 "Yars", anunciou nesta segunda-feira o vice-ministro da Defesa Vladimir Popovkine, citado pelas agências russas.

  As mesmas fontes asseguram que os RS-24 cumplem todos os termos estabelecidos nos tratados de desarme nuclear assinados por Rússia e EUA.

  De combustível sólido e com um alcance superior a 12.000 kilómetros, o RS-24 pode portar entre seis e oito ogivas nucleares de guiamento autônomo, com 150 a 300 kilotons de potência cada uma e conta com sistemas de navegação com capacidade de burlar o escudo antimísseis americano.

Fonte: http://sp.rian.ru/Defensa/20100719/127160206.html


Sistema Móvel RT-2PMTopol-M.

  O Diretor do Instituto Yuri Solomonov disse, "Todos os jornalistas estão escrevendo sobre o míssil Bulava, mas estão dizendo pouco sobre o novo sistema móvel de mísseis RS-24 com ogivas múltiplas Yars que criamos, ao mesmo tempo."

  Os sistemas de mísseis instalados em silos e os móveis Topol-M, bem como os sistemas de mísseis móveis RS-24 foram desenhados pelo Moscow Heat Engineering Institute.

Fonte: http://www.itar-tass.com/eng/level2.html?NewsID=15279683&PageNum=0

Silo de RT-2PM2 Topol M (SS-27)

  Segundo o governo russo, o bem sucedido lançamento do terceiro foguete RS-24 a partir do centro espacial de Plesetsk, no noroeste da Rússia foi realizado em 26 de novembro de 2008. Os dois primeiros lançamentos ocorreram em maio e dezembro de 2007, respectivamente. Foi relatado que o foguete viajou 6.000 milhas em toda a Rússia até a península de Kamchatka, onde múltiplos transportes de reentrada do míssil aterrisaram com sucesso em alvos na faixa de teste.

  O novo foguete está previsto para substituir os antigos mísseis RS-18 (SS-19 Stilleto, segundo a clasificação da OTAN) e também os temíveis RS-20 (SS-18, Satan, segundo a nomenclatura da Aliança Atlantica), estes últimos, os mísseis balísticos mais potentes até agora construídos no mundo. Este novo sistema de mísseis RS-24 em conjunto com os Topol-M, se tornará a base das forças de mísseis estratégicos da Rússia até o ano de 2050. 

  Yuri Solomonov, o designer-chefe do Instituto de Tecnologia Térmica de Moscou, anunciou no ano passado que o RS-24 poderia penetrar em qualquer sistema de defesa e que, muito provavelmente, esta evolução melhorada do míssil Topol-M seria implantada em 2009. Desde que a implantação  ocorresse antes do vencimento do Tratado START em Dezembro de 09, isto significa que o RS-24 russo será declarado como um novo míssil.

  No seu discurso, Solomonov indicou (e com razão) que se há um limite no número de ogivas, faz mais sentido estender aquelas ogivas entre muitos lançadores e não concentrá-los em um pequeno número de mísseis pesados de grande alcance. A imprensa russa está dividida sobre esta questão e está cheia de especulações sugerindo que os satélites americanos podem facilmente detectar mísseis móveis em patrulha. 

  Quanto aos foguetes RS-24 da Rússia em questão, o mundo já cansado, apenas terá que esperar e ver que efeitos trará no equilíbrio nuclear das coisas. É um horizonte tenso durante o qual olhamos. 

Fonte: http://inventorspot.com/articles/rs24_rocket_will_it_defeat_all_antimissile_systems_20507

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas postagens

posts relacionados (em teste)

Resumo

Uma parceria estratégica entre França e Rússia tra ria benefícios econômicos para a Europa?

SPACE.com

NASA Earth Observatory Natural Hazards

NASA Earth Observatory Image of the Day

ESA Science & Technology