Fuso-horário internacional

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

PÁGINAS

Voltar para a Primeira Página Ir para a Página Estatística Ir para a Página Geográfica Ir para a Página Geopolítica Ir para a Página Histórica Ir para a Página Militar

sábado, 11 de setembro de 2010

Estados Unidos se interessam por UAV's russos.


UAV “Dozor-4” configurado para o Ártico. Foto: uav-dozor.ru
 Cientistas americanos estão interessados em usar veículos aéreos não tripulados dos russos (UAV) para projetos conjuntos de pesquisa no Ártico, disse um oficial russo.

 Vladimir Sokolov, chefe de uma expedição ártica dirigida por um centro de pesquisa afiliado ao Serviço Federal Russo de Hidrometeorologia e Monitoramento Ambiental, disse que aviões foram usados com sucesso para estudar as flutuações atmosféricas, que denotam se a superfície é água ou gelo.

 Ele disse que a National Aeronautics and Space Administration (Nasa) e do Nacional Oceânica e Atmosférica Administration (NOAA) propôs estudos conjuntos no Ártico. Ele não disse quando a proposta foi feita.

 "Possibilidades de cooperação estão sendo discutidas ao mais alto nível", disse ele sem dar mais detalhes.


UAV “Dozor-2” e “Dozor-5” na exposição MIMS-2009, Rússia.
Foto: uav-dozor.ru
 Um funcionário espacial russo disse que a Rússia e o Canadá em breve iniciariam negociações sobre a integração dos seus sistemas espaciais nacionais para controlar o círculo ártico.

 Anatoly Shilov, vice-chefe da Agência Federal Espacial, Roscosmos, disse que a Rússia iria criar um sistema chamado espaço multiuso Arktika (Ártico), no valor de cerca de 70 bilhões de rublos (US$ 2,5 bilhões).

 O sistema de satélite controlará modificações climáticas e inspecionará recursos de energia na região ártica. Irá monitorar o clima e meio ambiente do Pólo Norte, identificar depósitos de hidrocarbonetos na plataforma do Ártico, fornecer serviços de telecomunicações nas zonas de difícil acesso e assegurar a segurança do tráfego aéreo e da navegação comercial na região.

 Shilov disse que os primeiros satélites russos e  canadenses podem ser orbitados em três anos, enquanto o sistema "deverá ser instalado e estar funcionando em nada menos do que seis ou sete anos".

 As vastas jazidas de hidrocarbonetos se tornarão mais acessíveis com o aumento da temperatura global, que leva a uma redução do gelo do Mar Ártico, e isso trouxe o círculo do ártico para o centro da disputa geopolítica entre Estados Unidos, Rússia, Canadá, Noruega e Dinamarca.

 Sob a lei internacional, cada um dos cinco países do Círculo Polar Ártico tem uns 322 km (200 milhas) de zona econômica exclusiva no oceano Ártico.

 No entanto, sob a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, se um país conseguir comprovar que a sua plataforma continental se estende além do limite das 200 milhas, pode reivindicar um direito a mais do fundo oceânico.

 A Rússia empreendeu duas expedições árticas - uma para a cadeia subaquática de Mendeleyev em 2005 e outra para a Dorsal de Lomonosov, no Verão de 2007 - para fundamentar suas pretensões territoriais na região. A Rússia foi o primeiro país a reivindicar o território em 2001, mas a ONU exigiu provas mais conclusivas.

 A Rússia anunciou que vai investir cerca de 1,5 bilhões de rublos (US$ 50 milhões) para a definição da extensão da sua plataforma continental no Ártico em 2010.

ST. SÃO PETERSBURGO, 02 de julho (RIA Novosti)

Fonte: http://en.rian.ru/russia/20100702/159666049.html
UAV´s russos: www.uav-dozor.ru/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas postagens

posts relacionados (em teste)

Resumo

Uma parceria estratégica entre França e Rússia tra ria benefícios econômicos para a Europa?

SPACE.com

NASA Earth Observatory Natural Hazards

NASA Earth Observatory Image of the Day

ESA Science & Technology