Fuso-horário internacional

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

PÁGINAS

Voltar para a Primeira Página Ir para a Página Estatística Ir para a Página Geográfica Ir para a Página Geopolítica Ir para a Página Histórica Ir para a Página Militar

domingo, 24 de junho de 2012

Força Naval da Rússia e da Síria são alvos de desinformação.

Publicado por dinamicaglobal.wordpress.com em 23 de Junho de 2012.

Frota Naval russa do Mar Negro. foto: Ria Novosti.
A escalada de tensão em torno da Síria é acompanhada de ataques maciços de desinformação. Desta vez, o alvo é a Força Naval da Rússia.

“Para a Síria parte o Nikolai Filchenkov com uma companhia de fuzileiros navais e a bordo, o Caesar Kunikov (com a carga igual) e o Kaliningrad (não se sabe com que)”. “A Rússia, Síria, Irã e China preparam-se para manobras conjuntas de envergadura no território sírio e nas águas costeiras daquele país”. Estes e outros comentários do gênero preencheram meios de comunicação social com citações de fontes competentes anônimas.

O início à campanha foi dado pela declaração da secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, sobre o alegado fornecimento de novos helicópteros de assalto russos à Síria, enquanto ao país foram devolvidas apenas velhas máquinas após a reparação, que haviam fornecidas à Síria ainda nos tempos da União Soviética. O cúmulo foi um comunicado do canal Al-Arabiya sobre manobras de envergadura com a participação de destacamentos russos, chineses, sírios e iranianos. Mais tarde, porém, o website Al-Arabiya publicou um outro comunicado de que a Rússia e Síria desmentem informações sobre próximas manobras.

Navios concretos tornaram-se heróis das notícias falsas. Os comunicados sobre a partida do Caesar Kunikov rumo à Síria apareceram a 19 de junho, quando o navio se fez de fato ao mar. Segundo publicações, o navio teria partido para a Síria. Na realidade, o Caesar Kunikov zarpou para medir parâmetros de deviação e hoje já regressou à base.

O Nikolai Filchenkov encontra-se em seu lugar comum na base, é perfeitamente visto a partir da costa e não partia para parte alguma nestes dias.

O Kaliningrado, que pertence à Esquadra do Báltico, também foi acusado de orientação síria. O navio está de fato navegando e, no início de junho, participou nas manobras internacionais BALTOPS-2012. Após os exercícios, o Kaliningrado partiu para Kiel para participar na tradicional Semana de Kiel, grande festa naval no litoral báltico da Alemanha. De Kiel o navio regressará a Baltiysk.

Um comunicado do Al-Ababiya sobre a partida do porta-aviões russo rumo à Síria não pode ser considerado seriamente: o único porta-aviões russo Admiral Kuznetsov, que no fim de inverno regressou de uma longa navegação pelo Atlântico e o Mediterrâneo, encontra-se atualmente na sua base no golfo de Cola no mar de Barents e terá em breve uma duradoura reparação.

Habitualmente, os navios militares abandonam frequentemente as bases – centenas de partidas ao mar são planificadas no quadro da preparação combativa da Força Naval da Rússia. Evidentemente, agora podemos esperar novas ondas de comunicados sobre navios russos que teriam zarpado rumo à Síria cada vez que das bases navais da FR parta algo maior que um rebocador comum.

Entretanto, o Mediterrâneo, inclusive a sua parte oriental, é uma região operacional da Esquadra do mar Negro. Se o conflito interno sírio ameaçar as estruturas russas situadas naquele país, inclusive a base de Tartus utilizada pela Força Naval da Rússia como ponto de manutenção técnica, a marinha poderá proteger a vida e segurança do pessoal da base.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas postagens

posts relacionados (em teste)

Resumo

Uma parceria estratégica entre França e Rússia tra ria benefícios econômicos para a Europa?

SPACE.com

NASA Earth Observatory Natural Hazards

NASA Earth Observatory Image of the Day

ESA Science & Technology