Fuso-horário internacional

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

PÁGINAS

Voltar para a Primeira Página Ir para a Página Estatística Ir para a Página Geográfica Ir para a Página Geopolítica Ir para a Página Histórica Ir para a Página Militar

terça-feira, 16 de novembro de 2010

O Pentágono definiu a data de um possível ataque de mísseis iranianos.


Videos iranianos mostram o potencial dos mísseis em desenvolvimento na Republica Islâmica do Irã. O audio está em persa (?), as imagens, no entanto, são compreendíveis em qualquer parte do mundo. Links para os videos no final dessa matéria. Fonte: shiaweb.org.

 Em 2015, o Irã vai entregar um ataque com mísseis contra os Estados Unidos. Isso foi relatado pela Fox News, referindo-se ao relatório de 12 páginas do Departamento Norte-americano de Defesa.

 "Com a devida ajuda do exterior,  é provável que o Irã seja capaz de construir e testar um míssil balístico intercontinental (ICBM), podendo atingir os Estados Unidos em 2015" - diz o relatório. Neste caso, os autores argumentam que as reservas do Irã para o direito de desenvolver armas nucleares e garantir que suas instalações nucleares sejam protegidas de ataques é colocando-as em  fortificados bunkers subterrâneos.

 Os autores do relatório afirmam que o exército iraniano, apesar de seu grande tamanho, não poderia resistir a uma força americana bem treinada e equipada e seus aliados. Ao mesmo tempo, as forças iranianas especiais e grupos armados irregulares constituem uma força significativa.

 A comunidade internacional tem suspeitado por muito tempo de que o Irã pode vir a desenvolver armas nucleares secretamente. Neste caso, embora o Irã continue a insistir que o seu programa nuclear é exclusivamente para fins pacíficos, periodicamente, faz declarações que trazem a preocupação dos combustíveis no Ocidente.


 Em fevereiro de 2010, o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, anunciou que a usina de enriquecimento de urânio em Natanz poderia produzir 80 por cento do combustível nuclear, ou seja, reconheceu a possibilidade de enriquecimento do urânio para a fase de armas. Em abril, tornou-se conhecido no teste de novas centrífugas para enriquecer urânio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas postagens

posts relacionados (em teste)

Resumo

Uma parceria estratégica entre França e Rússia tra ria benefícios econômicos para a Europa?

SPACE.com

NASA Earth Observatory Natural Hazards

NASA Earth Observatory Image of the Day

ESA Science & Technology