Fuso-horário internacional

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

PÁGINAS

Voltar para a Primeira Página Ir para a Página Estatística Ir para a Página Geográfica Ir para a Página Geopolítica Ir para a Página Histórica Ir para a Página Militar

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Apesar do tratado START Estados Unidos segue com seus planos de mísseis.


Estratégia dos Estados Unidos para o sistema de defesa de mísseis. Foto: www.sta.ethz.ch

 Estados Unidos seguirá com a criação de um sistema global de defesa antimíssil (DAM) e negociará com a Rússia as oportunidades de cooperação nesse assunto, declarou Tom Donilon, assesor do presidente norte-americano para a segurança nacional.

 “O presidente Barack Obama reafirma a intenção de desenvolver e implantar, paralelamente às negociações com a Rússia, um sistema de defesa antimíssil eficiente para proteger os Estados Unidos e seus aliados contra a crescente ameaça de mísseis oriunda de países como Irã e Coréia do Norte”, manifestou Donilon mo decorrer de uma conferência sobre política nuclear em Washington.

 O assessor acrescentou que o sistema DAM norte-americano  “não representa um perigo para a Rússia e suas forças de dissuasão estratégicas, tal e como declarou reiteradas vezes o presidente Obama”. “E mais, os dirigente de ambos países concordaram em elaborar um programa de cooperação entre Estados Unidos e Rússia no âmbito da defesa antimíssil”.

 Os Estados Unidos crêem demostrar através desse programa que o escudo antimíssil, longe de enfraquecer a estabilidade estratégica, oferece proteção conjunta a ambas as nações. “É um grande passo e uma garantia de que os Estados Unidos colabora com seus aliados e sócios em um espírito de respeito mútuo e em áreas de interesses comuns”, destacou Donilon.

 A administração de Barack Obama propôs até 2015 os planos do anterior Governo de George W. Bush que pretendia implantar um radar de defesa antimíssil na República Checa e uma base de mísseis interceptores na Polônia, próximos das fronteiras com a Rússia. Esta última interpreta as intenções de Washington como ameaça direta ao seu potencial estratégico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas postagens

posts relacionados (em teste)

Resumo

Uma parceria estratégica entre França e Rússia tra ria benefícios econômicos para a Europa?

SPACE.com

NASA Earth Observatory Natural Hazards

NASA Earth Observatory Image of the Day

ESA Science & Technology