Fuso-horário internacional

Translate

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

PÁGINAS

Voltar para a Primeira Página Ir para a Página Estatística Ir para a Página Geográfica Ir para a Página Geopolítica Ir para a Página Histórica Ir para a Página Militar

segunda-feira, 25 de julho de 2011

China e aliados apoiam a Rússia contra o escudo anti-mísseis global de EUA-OTAN.



 O Ministro dos Negócios Estrangeiros russo Sergei Lavrov disse que os membros da SCO foram unânimes em suas críticas ao escudo anti-mísseis e que a declaração se refere não somente ao sistema europeu.

 "É parte de um escudo global, e o sistema de defesa global contra mísseis que está sendo criado pelos Estados Unidos, também cobre o Oriente e o Sul da Ásia", disse ele.

 Em Astana a Rússia ganhou o apoio da China e de outros membros de um corpo de segurança regional, ao criticar os planos dos EUA para um escudo anti-mísseis afirmando que sua implantação poderia minar a segurança global.

 A Organização de Cooperação de Xangai (SCO), um bloco de segurança reunindo Rússia, China e quatro ex-estados soviéticos da Ásia Central, assinaram uma declaração condenando qualquer acúmulo unilateral de defesas contra mísseis depois que os seus líderes se reuniram na capital do Cazaquistão.

 "Uma unilateral e ilimitada acumulação de defesa de mísseis por um único Estado ou por um grupo restrito de estados pode danificar a estabilidade estratégica e a segurança internacional", declaram os seis membros da SCO.

 Além de pesos-pesados regionais como China e Rússia, a SCO também inclui a maioria muçulmana dos estados ex-soviéticos da Ásia Central, Cazaquistão, Quirguistão, Tadjiquistão e Uzbequistão. O Irã, o Paquistão, a Índia e a Mongólia têm o estatuto de observadores no organismo, criado há 10 anos para promover a cooperação regional.

 Moscou recentemente intensificou as críticas aos planos dos EUA de implantar as defesas contra mísseis na Europa e tem pressionado para receber garantias de que o sistema anti-mísseis não enfraqueceria o arsenal nuclear da Rússia.

 O presidente russo, Dmitri Medvedev, ameaçou com uma nova corrida armamentista ao estilo da Guerra Fria, se Moscou e Washington não conseguirem resolver a disputa de defesa antimísseis.

 Os Estados Unidos dizem que seu escudo planejado é destinado a reduzir a ameaça de um ataque de mísseis pelo Irã. Moscou diz que teme que o verdadeiro objetivo é neutralizar o próprio arsenal nuclear da Rússia.

 "- O urso russo está sentado em sua toca, e vem o caçador OTAN sobre a sua casa e pede-lhe para vir caçar o coelho... Por que seu rifle tem o calibre para caçar o urso, e não o coelho?" - disse o enviado da Rússia à OTAN Dmitry Rogozin em uma palestra no London's Royal United Services Institute.

SUPORTE ANTI-OCIDENTAL

 Rússia e China têm muitas vezes expressado a unidade na oposição ao domínio global percebido dos Estados Unidos. Como membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU, eles têm expressado oposição à resoluções lideradas pelo ocidente, incluindo um esforço para condenar a Síria... medidas enérgicas nos protestos contra o governo.

 "A tarefa de preservar a paz mundial e promover o desenvolvimento comum está cada vez mais árdua e mais onerosa", disse o presidente chinês, Hu Jintao.

 O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, que tem ofuscado anteriores reuniões da SCO, fez um discurso inflamado de 10 minutos convidando os membros do bloco que se unam contra as potências ocidentais.

 "Acredito que, através de ações concertadas, é possível mudar o curso geral da ordem mundial em favor da paz, justiça e prosperidade dos povos", disse Ahmadinejad ao final de um discurso inflamado contra os países ocidentais.

 A agência de notícias russa Interfax citou o presidente paquistanês, Asif Ali Zardari como reiterando o desejo de seu país para se tornar membro de pleno direito da SCO. Uma fonte da delegação russa, que pediu para não ser identificada, disse que nem a Índia nem o Paquistão podem se juntar a OSC até resolverem sua própria linha territorial.

Autor: Alexei Anishchuk (Relatório adicional por Dmitry Solovyov, por Ben Blanchard e por Chris Buckley em Astana e por Mohammed Abbas em Londres; Escrita por Robin Paxton e por Steve Gutterman; Edição Alistair Lyon)

Fonte: http://globalresearch.ca/index.php?context=va&aid=25293

Organização Cooperação de Shangai (Wikipedia):



Leia Também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas postagens

posts relacionados (em teste)

Resumo

Uma parceria estratégica entre França e Rússia tra ria benefícios econômicos para a Europa?

SPACE.com

NASA Earth Observatory Natural Hazards

NASA Earth Observatory Image of the Day

ESA Science & Technology